Archive for the 'Texto de visitante' Category

#oMudaMaisVoltou

Como eu havia informado no post anterior, eu estava abrindo espaço no Quem aguenta? para replicar os textos do Muda Mais, que tinha sido retirado do ar, devido a uma decisão liminar judicial. Mas, para alegria dos internautas (que já tinham até realizado uma petição online pela volta do site), a liminar foi derrubada e a sentença foi favorável à liberdade de informação. Assim, publico abaixo o texto do retorno do Muda Mais.

Conteúdo Muda Mais, de 18 de setembro de 2014:

O Muda Mais está de volta, mais forte e ativo do que nunca! Salve militância!

O Muda Mais voltouO Muda Mais voltou! A justiça reconheceu o direito de expressão do Muda Mais, o direito a disseminar o debate nas redes, baseando-se na honestidade dos fatos, em uma boa apuração e na checagem das informações que servem ao diálogo franco e aberto, levando em consideração a disputa de projetos que está em jogo nessas eleições.

Na terça-feira, dia 16 de setembro, fomos surpreendidos com uma decisão liminar do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) que atendia ao pedido judicial da coligação encabeçada pela candidata Marina Silva (PSB) para a retirada do Muda Mais do ar.

Uma decisão liminar é uma ordem judicial que não é definitiva. Sempre, após a decisão liminar, o juiz se debruça sobre o assunto para melhor compreendê-lo e avaliar os detalhes do caso. Assim, a decisão pode ou não se manter.

Pois bem, a liminar não foi mantida. Diante de todas as explicações jurídicas que foram prestadas – incluindo a comprovação de que nosso provedor está hospedado no Brasil e de que o Muda Mais está ligado ao Partido dos Trabalhadores – o juiz autorizou a imediata retomada do sítio eletrônico, considerando que o que estava sendo questionado pela coligação adversária eram apenas formalismos jurídicos.

Nas quase 48 horas que ficamos fora do ar, a militância espontaneamente partiu em defesa da democracia e da liberdade de expressão. A hashtag #MarinaCensura permaneceu entre as mais citadas do twitter por quase 24 horas e inúmeros foram os sites, blogs e perfis das redes sociais que se posicionaram ao nosso lado.

Continuaremos atuando nas redes sociais, em defesa do projeto de governo em que acreditamos e que tem mudado a vida de milhões de brasileiros ao longo dos últimos 12 anos. É preciso atribuir ao TSE o mérito de restabelecer o primado da liberdade de expressão e favorecer o bom debate político, normal e necessário em um período decisivo como o eleitoral.

Com a decisão de hoje, o Muda Mais volta ao ar com a mesma proposta de sempre: fazer o debate de argumento e ideias, sem ataques infundados ou pessoais. Na democracia, ninguém fala sozinho, e nós temos muito o que dizer!

Combate à fome e à desinformação

O site Muda Mais – de apoio à reeleição de Dilma Rousseff na presidência do Brasil – está fora do ar desde o dia 16 de setembro, por determinação judicial. Por entender que o site traz informações relevantes e que manteve o respeito às visões divergentes, apenas se posicionando com o contraponto e a defesa de ideais com os quais eu compartilho, enquanto o site estiver fora do ar, vou reproduzir aqui alguns dos textos que foram publicados antes da decisão e também algumas notícias quentinhas que estão sendo divulgadas no perfil do Muda Mais no Facebook.

Afinal, eu não aguento gente que foge do debate.

Conteúdo Muda Mais, de 17 de setembro de 2014:

Combate à fome: ONU confirma avanços sociais do Brasil nos últimos anos

ONU Muda MaisA Organização das Nações Unidas (ONU) confirmou o que a gente já sabia: a vida do brasileiro mudou. Principalmente, a vida daqueles que mais precisavam de atenção do poder público. De acordo com relatório apresentado nesta terça-feira (16), o programa Fome Zero foi parte fundamental na redução em 50% da taxa de desnutrição no Brasil nos últimos anos, já cumprindo um dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio para 2015.

Ainda de acordo com o relatório da ONU, a pobreza caiu de 24,3% para 8,4% em 11 anos. No mesmo período, de 2001 a 2012, a pobreza extrema (pessoas que vivem com menos de US$ 1 ao dia) também teve queda brusca, de 75%. Mais do que isso, além de combater a fome, a miséria e suas causas, essa e outras políticas sociais adotadas pelo governo federal contribuíram com a criação de emprego e o aumento de salários.

O programa engloba uma série de ações que garantem o direito básico de acesso à alimentação. Entre as áreas de atuação do Fome Zero, estão iniciativas como a construção de cisternas, restaurantes populares, empréstimo de microcrédito para as famílias mais necessitadas e o Bolsa Família.

Este último, inclusive, já havia sido alvo de elogios em outro relatório da instituição publicado neste ano, que classificou o programa como um exemplo de combate à pobreza e transferência de renda. Ainda de acordo o relatório, o programa “custou 0,3% do PIB em 2008-2009 e foi responsável por 20 a 25% da redução da desigualdade”.
——
Mesmo quando #MarinaCensura quer calar o debate, a rede não se cala. Conheça nossas outras redes sociais:
www.twitter.com/mudamais
www.instagram.com/mudamais
www.google.com/+mudamaisBR
www.youtube.com/mudamais

Leitora flagra carro estacionado na faixa de pedestres

Vamos dar uma pausa nas descobertas cubanas, para tratar de um assunto presente no cotidiano de quem vive em Brasília: falta de civismo no trânsito.

Conforme está divulgado aqui em Você aguenta?, as pessoas que também não aguentam alguma coisa e se identificam com o blog, podem participar, enviando seu texto pelo e-mail quem.aguenta.blog@gmail.com

Hoje recebemos a colaboração (quase um desabafo) da Ana Clara, moradora da Asa Norte e que faz questão de sempre atravessar na faixa de pedestres. Mas, nem sempre o caminho está livre…

Com a palavra, a Ana:

“Paulistana, recém moradora de Brasília, mais especificamente da Asa Norte, não me conformo com a impunidade da capital federal do país e com a falta de respeito às leis e de bom senso de parte de seus moradores. Vindo de São Paulo, onde, apesar de seu diário caos metropolitano, as leis são melhor fiscalizadas e consequentemente melhor seguidas que aqui, 4 vezes menor e que deveria dar exemplo ao restante do país.

Hoje, 02/12/2013, não aguentei e resolvi denunciar ao ver um carro Fiat 500 placa JIV 7871 estacionado EM CIMA DA FAIXA DA FAIXA DE PEDESTRES NA SCLRN 714/715.
Passei na rua – atravessando na faixa de pedestres, claro – às 9:45 e ali estava o carro estacionado em cima da faixa de pedestres. Resolvi deixar um bilhete ao proprietário sem qualquer noção de respeito às leis básicas de nosso Código Nacional de Trânsito.
Assim o fiz, porémAna Clara foto 2 às 13:15, quando ali passei novamente, o carro continuava estacionado em cima da faixa, quando tirei estas fotos. Liguei no Detran (154) para denunciar o caso. A atendente me disse que não era responsabilidade deles e que eu deveria contatar o Batalhão de Policiamento de Trânsito no 190. Assim o fiz, e o atendente me diz que Brasilia não tem tal batalhão e só registrou a ocorrência após muita insistência minha ao telefone, argumentando sobre o fim do serviço público daquele órgão. Disse que passaria a denuncia à “mesa do Detran na Polícia do DF” e me passou protocolo da denúncia.
No entanto, às 15:00 passo novamente no local (SCLRN 714/715) e o referido automóvel ali continua.
Ana Clara foto 4
Decidi escrever, pois acredito que devemos utilizar um pouco do nosso poder de sociedade civil para denunciar os absurdos da administração do DF e contribuir com uma cidade onde haja respeito às leis.”
Agradeço a contribuição da nossa leitora e me comprometo aqui a tratar mais vezes desse assunto que é realmente irritante em Brasília. Uma outra forma de desabafar nesses casos, é divulgar o assunto no site Multas Sociais, que também serve para desopilar o fígado nesses momentos em que a gente vê uma cena absurda como essa que dura quase um dia inteiro na Asa Norte, considerado bairro nobre de Brasília.
E você? Aguenta?

As secretárias de alguns médicos

Tem quem não aguente as secretárias de alguns médicos. De Portugal, o amigo Nando Aidos, que já colaborou no Mosanblog e agora colabora no Quem aguenta?, mandou a seguinte historieta que se conta por lá, por quem não aguenta as secretárias de alguns médicos:

As secretárias de alguns médicos devem pensar que são doutoras.

Isto, porque perguntam, quase sempre, quando se chega a uma consulta, a razão da visita. E o paciente, por delicadeza, tem que responder, diante de todos, às perguntas que lhe fazem, o que se torna muito desagradável.

Não há nada pior que uma recepcionista perguntar o motivo da consulta, diante de uma sala de espera cheia de pacientes.

Uma vez entrei para uma consulta, aproximei-me da recepcionista, com um ar de pouco simpática – Bom dia, minha senhora!

Ao que a recepcionista respondeu – Bom dia, quais são as suas queixas? Porque veio à consulta?

Tenho um problema com o meu pénis, respondi.

Como alguns dos presentes riram, a recepcionista alterou-se e disse-me – O senhor não deveria dizer coisas como estas diante das pessoas.

Porque não? … a senhora perguntou-me a razão da consulta e eu respondi.

A recepcionista disse-me, então – Poderia ter sido mais dissimulado e dizer, por exemplo, que teria uma irritação no ouvido e discutir o real problema com o Doutor, já dentro do gabinete médico.

Ao que eu respondi – E a senhora não deveria fazer perguntas diante de estranhos, se a resposta pode incomodar.

Então sorri, saí e voltei a entrar – Bom dia, minha senhora!

A recepcionista sorriu, meio sem jeito, e perguntou – Sim???

Tenho um problema com o meu ouvido.

A recepcionista assentiu e sorriu, vendo que havia seguido o seu conselho e voltou a perguntar-me – E… o que acontece com o seu ouvido?

Arde-me quando eu mijo…

As risadas na sala de espera foram incontroláveis…


placa Cabo da Boa Esperança

Digite seu endereço de e-mail para acompanhar esse blog e receber notificações de novos posts por e-mail.

Junte-se a 175 outros seguidores

dezembro 2019
S T Q Q S S D
« nov    
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031  

Tudo que já aguentamos por aqui

Sobre o que aguentamos

Os que mais aguentamos