Posts Tagged 'Muda Mais'

Combate à fome e à desinformação

O site Muda Mais – de apoio à reeleição de Dilma Rousseff na presidência do Brasil – está fora do ar desde o dia 16 de setembro, por determinação judicial. Por entender que o site traz informações relevantes e que manteve o respeito às visões divergentes, apenas se posicionando com o contraponto e a defesa de ideais com os quais eu compartilho, enquanto o site estiver fora do ar, vou reproduzir aqui alguns dos textos que foram publicados antes da decisão e também algumas notícias quentinhas que estão sendo divulgadas no perfil do Muda Mais no Facebook.

Afinal, eu não aguento gente que foge do debate.

Conteúdo Muda Mais, de 17 de setembro de 2014:

Combate à fome: ONU confirma avanços sociais do Brasil nos últimos anos

ONU Muda MaisA Organização das Nações Unidas (ONU) confirmou o que a gente já sabia: a vida do brasileiro mudou. Principalmente, a vida daqueles que mais precisavam de atenção do poder público. De acordo com relatório apresentado nesta terça-feira (16), o programa Fome Zero foi parte fundamental na redução em 50% da taxa de desnutrição no Brasil nos últimos anos, já cumprindo um dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio para 2015.

Ainda de acordo com o relatório da ONU, a pobreza caiu de 24,3% para 8,4% em 11 anos. No mesmo período, de 2001 a 2012, a pobreza extrema (pessoas que vivem com menos de US$ 1 ao dia) também teve queda brusca, de 75%. Mais do que isso, além de combater a fome, a miséria e suas causas, essa e outras políticas sociais adotadas pelo governo federal contribuíram com a criação de emprego e o aumento de salários.

O programa engloba uma série de ações que garantem o direito básico de acesso à alimentação. Entre as áreas de atuação do Fome Zero, estão iniciativas como a construção de cisternas, restaurantes populares, empréstimo de microcrédito para as famílias mais necessitadas e o Bolsa Família.

Este último, inclusive, já havia sido alvo de elogios em outro relatório da instituição publicado neste ano, que classificou o programa como um exemplo de combate à pobreza e transferência de renda. Ainda de acordo o relatório, o programa “custou 0,3% do PIB em 2008-2009 e foi responsável por 20 a 25% da redução da desigualdade”.
——
Mesmo quando #MarinaCensura quer calar o debate, a rede não se cala. Conheça nossas outras redes sociais:
www.twitter.com/mudamais
www.instagram.com/mudamais
www.google.com/+mudamaisBR
www.youtube.com/mudamais

No mundo polarizado, é triste perceber que nós também somos maus

Nós e eles.

Oriente e Ocidente.

Esquerda e direita.

Progressistas e reacionários.

Bons e maus.

Peraí… Bons? Quem?

O mundo está cada vez mais polarizado, mas, em algumas circunstâncias, os dois lados são tristemente iguais.

Quando a jornalista Rachel Sheherazade defendeu amarrar o guri no poste, os setores progressistas, defensores dos Direitos Humanos se manifestaram ardentemente contra. Já os reacionários, aplaudiram. Nem vou entrar nos argumentos de cada parte porque não é essa a questão.

Depois, dois jovens branquinhos, com cara de classe media, foram pegos pichando muro no litoral paulista e a reação dos moradores foi pichar o corpo da dupla com o próprio spray. A torcida se inverteu. Muitos que foram contra Sherazade, acabaram a favor do que se chamou de punição educativa ao casal.

Nesse meio tempo, vimos policiais militares que picharam a cara de um jovem flagrado pichando o muro da base da polícia.

Então, o militar reformado, torturador confesso, Paulo Malhães foi morto. As investigações estão em andamento, mas, num primeiro momento, a notícia circulou como a morte tendo sido uma possível queima de arquivo e a causa asfixia. Nas redes sociais surgiram muitos comentários estranhíssimos, inclusive de gente que defendeu a criação da Comissão da Verdade, para investigação dos crimes cometidos durante a ditadura militar no Brasil.

Como bem pontuou o site Muda MaisA Lei de Talião, o infame ‘olho por olho, dente por dente’, que tem se apoderado dos discursos anônimos e midiáticos, tem feito vítimas diárias. Em tempos de linchamentos públicos – só nesta semana, houve dois casos no país – comemorar uma morte se aproxima de uma visão fascista e totalitária.”

Sonho com o dia que seremos todos Mandela. Mas este dia demora a chegar… e cada vez eu aguento menos a incoerência do ser humano.

Frango aos domingos


placa Cabo da Boa Esperança

Digite seu endereço de e-mail para acompanhar esse blog e receber notificações de novos posts por e-mail.

Junte-se aos outros seguidores de 175

outubro 2020
S T Q Q S S D
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031  

Tudo que já aguentamos por aqui

Sobre o que aguentamos