Quem está de luto sou eu

Há algumas horas eu fiz um post no Facebook divulgando a matéria do DCM, cujo link está no fim deste texto. Mas acordei com a sensação de que o acontecimento vale mais que um post no Facebook, onde tudo é passageiro, até as ditas amizades. Resolvi fazer um texto para o blog, que ainda é mais perene.

Depois dessa publicação vou fechar meu Facebook pelo menos por hoje. Estou de luto. Estou de luto por vocês que foram para a Paulista ontem depois do anúncio de Lula como ministro, por cada um de vocês que tem participado dessas manifestações. Todos, sem exceção: os mal intencionados e os ingênuos, os que foram de graça e os que levaram vantagens para ir, cada um que engrossou a massa dessas manifestações contra o governo será responsável por cada agressão e cada morte que vier a ocorrer. Porque elas já estão ocorrendo e vão ocorrer cada vez mais.

Por Bundesarchiv, Bild 102-09844 / CC-BY-SA 3.0

Benito Mussolini, ditador que fundou o movimento fascista, em discurso em Milão em 1930. Fonte: Bundesarchiv, Bild 102-09844 / CC-BY-SA 3.0

Se alguém que me lê não entende direito o que é fascismo, por que essas manifestações contra o atual governo brasileiro têm sido chamadas de fascistas, esse episódio é a ilustração perfeita do fascismo: ocorreu uma manifestação que não havia sido previamente informada, não foi negociada com as autoridades no prazo exigido (no meu tempo de estudante na Paulista, isso resultava em cacetete nas costas), mas a manifestação foi devidamente escoltada pela polícia tucana. Então, um casal que passava por lá, porque era seu caminho e talvez nem soubessem da tal manifestação relâmpago, foi abordado por um manifestante que gritou “Fora Lula” no ouvido de um deles, que respondeu não concordar. Veja bem, ele não gritou “Fica Lula”, ele não ofendeu ninguém, ele apenas não concordou. Foi espancado. Agora você tem que sair às ruas e gritar o que estão gritando, para não apanhar? Mesmo que você não concorde, você tem que engrossar a massa com gritos de guerra que atacam aquilo no que você acredita. Isso é fascismo. Isso é opressão. Isso não é civilizado.

Nasci em meio a uma ditadura militar e, de criança, meu pai me ensinou a ter medo da polícia. Era fácil identificar, usavam fardas. Agora tenho medo de todo mundo. Acordei com medo, porque a última coisa que vi antes de dormir foi essa história e não foi fácil dormir depois disso. Mesmo com a certeza de estar defendendo uma sociedade mais justa, durmo com medo do meu vizinho, de andar na rua, de dizer o que penso, de usar uma roupa com a cor que eu gosto. Tenho tido medo de viver, de ser eu mesma, de me expressar, apenas porque não acho certo a empregada doméstica ter menos direitos que o executivo, apenas porque fico feliz em ver que 36 milhões de pessoas não passam mais fome nesse país, apenas porque acho que o fazendeiro que explora seus peões como escravos está errado, apenas porque acredito que todos os trâmites legais, conquistados a duras penas, devem ser considerados antes da condenação e detenção de alguém.

Tenho medo do ódio que vive no coração dessas pessoas. Não sei como esses manifestantes têm conseguido dormir com ele, mas enxergar eu tenho certeza que não conseguem mais.

Aqui a matéria do Kiko Nogueira, que no título pergunta: MORO, UM CASAL FOI ESPANCADO NA PAULISTA POR NÃO GRITAR “FORA LULA”. ERA ESSA A IDEIA?

Atualização 17 mar 2016, às 17h40: na tarde do dia seguinte ao ocorrido, uma das vítimas, Isadora, relatou passo a passo o que aconteceu. Se você tiver estômago forte, leia aqui. O meu revirou várias vezes durante a leitura…

Anúncios

7 Responses to “Quem está de luto sou eu”


  1. 1 Mais conteúdo, por favor 17 de março de 2016 às 10:51

    Acordei com o mesmo luto. Tá difícil até para respirar

  2. 2 Lígia Isis Pinto Bernar 17 de março de 2016 às 10:50

    Acordei com o mesmo luto, San. Tá difícil de viver e respirar hoje.

  3. 3 Andreia Torres 17 de março de 2016 às 10:33

    Pois eu, que votei em Lula e Dilma tantas vezes, que acredito em uma sociedade mais justa, que acho inaceitável uma pessoa em qualquer lugar do mundo passar fome, que incentivo incessantemente minha diarista e seus filhos a estudarem, que me sensibilizo com as iniquidades que afligem pobres, negros, homossexuais e etc, me sinto traída. Os fins não justificam os meios. É uma chamada manifestação de classe média? Não acredito! Mas se fosse, tudo bem! Como foram a grande maioria das manifestações contra a ditadura, pelo impeachment do Collor, e pelas lutas democráticas do Brasil e do mundo. Famosos líderes da classe operária, tiveram suas origens na classe média como Marx, Lenin, Trotsky, Mao, Ho Chi Minh, Che Guevara… Lula, exceção, teve origem na pobreza, mas hoje é um homem rico. E, fora do campo dos que adotaram o projeto do socialismo, a classe média tem sido o berço de líderes políticos, pensadores, filósofos, cientistas, etc. Esta é a realidade! Na maior parte das vezes é dela, também, que se originam as ideias generosas e democráticas que fundamentam os projetos de sistemas sociais mais justos, capazes de lutar pela inclusão dos pobres e miseráveis; não por gostarem da pobreza ou da miséria, mas por querer acabar com ela! E trazê-los, afinal, para a classe média! Classe que minha diarista, os porteiros dos meus prédios e o verdureiro de onde acabei de comprar alface (também horrorizados hoje) gostariam de estar.

    • 4 sanflosi 17 de março de 2016 às 10:50

      Andreia, é justamente porque os fins não justificam os meios que não se pode tirar um presidente eleito democraticamente do poder, apenas porque ele implantou um projeto social com o qual você não concorda. Não há como comparar o impeachment do Collor com o momento atual. Se houvesse provas e fundamentos jurídicos para um impeachment, a oposição não estaria pedindo a renúncia. O fato é que para tirar um presidente eleito de seu posto é preciso que ele dê mais motivos do que você não gostar dele. As manifestações contra a ditadura e pelas lutas democráticas no país foram justamente para que TODOS, TODOS os brasileiros possam falar o que pensam. Agredir fisicamente uma pessoa porque ela não concorda ou não emite o mesmo grito de guerra que você vai contra isso.

      • 5 Andreia Torres 17 de março de 2016 às 10:52

        Concordo plenamente, inclusivo rejeito a fala de Lula ao dizer nas gravações divulgadas de ontem para hoje que mandará “peão para bater em coxinha”. O que é isso?????

      • 6 sanflosi 17 de março de 2016 às 10:55

        Como eu disse, Andreia, “acredito que todos os trâmites legais, conquistados a duras penas, devem ser considerados antes da condenação e detenção de alguém”. Ou seja, tudo deve ser apurado com isenção e os responsáveis por crimes ou incitação a crime devem ser penalizados na medida da lei, sejam eles quem forem. Calar os outros na violência nunca será uma solução, nunca.

  4. 7 Lucia Agapito 17 de março de 2016 às 10:28

    Parabéns!!! Impecável como sempre….Também estou com medo de TUDO! Mas principalmente estou com NOJO do comportamento dessas pessoas que estão espalhando o ódio gratuitamente! Quase não tenho estado no facebook porque meu estômago anda fraco pra tanta nojeira….


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




placa Cabo da Boa Esperança

Digite seu endereço de e-mail para acompanhar esse blog e receber notificações de novos posts por e-mail.

Junte-se a 173 outros seguidores

março 2016
S T Q Q S S D
« jan   nov »
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031  

Tudo que já aguentamos por aqui

Sobre o que aguentamos


%d blogueiros gostam disto: